Censura

Twitter suspende conta do PSL de Jair Bolsonaro em plena campanha eleitoral

Apesar de perfis de esquerda destilarem ódio, ameaças e mentiras o tempo todo, o Twitter suspende a conta do PSL sem explicações logo após o debate entre os presidenciáveis

A censura que o Twitter está promovendo a perfis e páginas de direita sem o menor disfarce deu mais um passo na direção da polícia política desabrida. O perfil do PSL, o Partido Social Liberal de Jair Bolsonaro, foi “temporariamente suspenso” da rede. Isto horas depois do segundo debate entre os presidenciáveis, na RedeTV!.

Sem nenhum critério identificável, tudo dissolvido em um vaporoso “discurso de ódio” ou outras categorias de “termos violados” que nunca são explicados, fica nítido que o Twitter está simplesmente censurando páginas que não comunguem da doutrina esquerdista. Basta declarar voto em um candidato conservador, defender sua religião ou falar a favor da família, da vida e da segurança que em pouco tempo recebe-se uma suspensão.

Agora o próprio perfil do PSL, o partido de Jair Bolsonaro, o líder das pesquisas, sem nenhum disfarce, é suspenso. É difícil interpretar tal fato de maneira distinta de uma tentativa aberta da rede social de interferir nas eleições brasileiras. Sem critérios, sem explicação, sem uma denúncia clara de algo postado (e a ser defendido), só se pode acreditar que o Twitter quer prejudicar direitistas e favorecer esquerdistas, sem nenhum critério para tal além da vontade de seus diretores.

Perfis como o próprio perfil do PT faz ataques a Sérgio Moro, espalha fake news, divulga sites de gosto duvidoso que espumam ódio contra “coxinhas”, atacando negros, mulheres e gays que não são de esquerda com os piores nomes, mas continuam lá, firmes e fortes.

O perfil do PSL, talvez simplesmente por não ser um perfil que defenda feminismo, casamento gay, cotas, kit gay para crianças e afins, é considerado “ódio” ou algo que o valha. Para acessar o perfil, é preciso passar por uma imagem de “aviso”, além de não se poder divulgar suas postagens. Ou seja: apenas quem conhece o seu endereço pode visualizar algo. Para o resto do Twitter, o perfil do PSL está “morto”.

Resta saber se estamos seguros no Twitter, ou se tudo depende do arbítrio e da ideologia de uma meia dúzia de diretores do Twitter, que podem querer determinar os votos de um país apenas baseando-se no que querem permitir divulgação. Aparentemente, anda fácil agredir os outros sem punição se, ao invés do PSL, você tiver um perfil petista.

—————

A revista Senso Incomum número 3 está no ar, com a reportagem de capa “Trump x Kim: Armas nucleares, diplomacia e aço”. Assine no Patreon ou Apoia.se!

Consiga uma vaga de emprego ou melhore seu cargo fazendo seu currículo no CVpraVC!

Faça os cursos de especiais para nossos leitores de neurolinguística empresarial e aprenda a convencer e negociar no Inemp, o Instituto de Neurolinguística Empresarial!

Conheça o curso Introdução à Filosofia Política de Olavo de Carvalho, ministrado por Filipe Martins na plataforma do Instituto Borborema. Conheça também o curso Infowar: Linguagem e Política de Flavio Morgenstern.

Faça sua inscrição para a série Brasil: A Última Cruzada, do Brasil Paralelo, e ganhe um curso de História sem doutrinação ideológica por este link. Ou você pode aproveitar a promoção com as duas temporadas por apenas 12 x R$ 59,90.

Sem mais artigos