Digite para buscar

Poste

Nem disfarçam: Folha terá Haddad como colunista

Com Haddad entre seus colunistas, Folha de S. Paulo se torna o melhor jornal para quem não quer entender o que se passa no Brasil e no mundo

Avatar
Compartilhar
Mulla

Buscar informação na grande mídia é, já há uns bons anos, a melhor forma para não entender nada do que está acontecendo. Com a chegada da internet, muita gente que não tinha espaço na grande imprensa passou a ter voz. A horizontalização da informação escancarou o viés ideológico das redações dos grandes jornais e, com isso, contribuiu para a pulverização do discurso único.

Desesperados, apelaram para os mais torpes procedimentos. Inventaram o termo Fake News para atacar aqueles que os desmascaravam e ainda mais absurdo: criaram agências de checagem de notícias, como se as pessoas fossem tolas o bastante para não discernir entre a verdade e a ideologização da verdade. A polarização intensificou-se. O discurso de esquerda é muito frágil para resistir a realidade e a direita, muito mais pé no chão (com suas habituais exceções) ganhou espaço e, pode-se dizer, hoje está ganhando o debate.

A Folha de S. Paulo, que tentou emplacar, sem sucesso, a narrativa de que as Fake News espalhadas por grupos de Whatsapp estava ajudando Jair Bolsonaro a ganhar a eleição, com a maior cara-de-pau do mundo, contratou Fernando Haddad para integrar seu time de colunistas. Com essa proeza a Folha se adianta e torna-se o jornal mais capacitado a deixar seu público absolutamente no vácuo da notícia e da análise.

A chapa do próprio Fernando Haddad foi condenada a pagar multa por impulsionar notícias falsas contra Bolsonaro (acuse-os daquilo que você faz). O que nos resta é contemplar o festival de asneiras que o poste de Lula derramará nas suas colunas, certamente mais uma bizarrice da Folha.

—————

Confuso com o governo Bolsonaro? Desvendamos o nó na revista exclusiva para patronos através do Patreon ou Apoia.se.

Assine e assista o documentário 1964: O Brasil entre armas e livros e ganhe um e-book.

Consiga uma vaga de emprego ou melhore seu cargo fazendo seu currículo no CVpraVC!

Adquira as camisetas e canecas do Senso Incomum na Vista Direita.

Não perca o curso Ciência, Política e Ideologia em Eric Voegelin, de Flavio Morgenstern, no Instituto Borborema!

[amazon asin=8501103624&template=iframe image2][amazon asin=8501114537&template=iframe image2][amazon asin=8566418190&template=iframe image2][amazon asin=8580631335&template=iframe image2][amazon asin=8539306344&template=iframe image2][amazon asin=B01N9CUMZX&template=iframe image2][amazon asin=8520944094&template=iframe image2][amazon asin=8584911014&template=iframe image2][amazon asin=B07FPX7SQZ&template=iframe image2][amazon asin=8544001629&template=iframe image2][amazon asin=8595070415&template=iframe image2][amazon asin=8569924232&template=iframe image2]

 

Assuntos:
Avatar
Carlos de Freitas

Carlos de Freitas é o pseudônimo de Carlos de Freitas, redator e escritor (embora nunca tenha publicado uma oração coordenada assindética conclusiva). Diretor do núcleo de projetos culturais da Panela Produtora e editor do Senso Incomum. Cutuca as pessoas pelas costas e depois finge que não foi ele. Contraiu malária numa viagem que fez aos Alpes Suiços. Não fuma. Twitter: @CFreitasR

  • 1