Ora, pois

OliverTalk 46 – Olavo de Carvalho: vida, obra e filosofia

A imprensa reduz Olavo de Carvalho apenas como um "guru" de Bolsonaro. Neste podcast, fomos além: analisamos os aspectos de sua filosofia e a extensão da sua obra

Publicidade

Nesta edição do OliverTalk, Oliver, Evandro Pontes e André Assi Barreto discutiram importantes aspectos, consequências e associações relativas à filosofia de Olavo de Carvalho.

Os eixos do programa foram dois: a difamatória reportagem do Washington Post sobre Olavo, reduzido a mero polemista (a pundit, como o americano Rush Limbaugh), “guru” de Bolsonaro e teórico da conspiração – ou seja, o mesmo retrato desesperado de todos que desconheciam Olavo até que milhares foram às ruas empunhando cartazes com os dizeres “Olavo tem razão”.

“Não é apenas que me julguem sem ter lido meus livros. É que se recusam terminantemente a lê-los e consideram mesmo ofensiva a sugestão que deveriam fazê-lo antes de me julgar”, Olavo de Carvalho

A partir daí abordamos alguns dos principais aspectos de sua filosofia e pensamento, que além de comentarista político e de atualidades na saudosa época do True OutSpeak, se estende também para a Filosofia, a Ciência Política, a Crítica Cultural, a História da Filosofia etc. O eixo escolhido foi um dos principais aspectos da Filosofia olaviana, que é o primado da consciência individual sobre a coletividade. Destacamos ainda alguns aspectos resumidos de sua Filosofia:

1. A anamnese pela qual o filósofo rastreia a origem das suas ideias e assume a responsabilidade por elas;
2. A meditação pela qual ele busca transcender o círculo das suas ideias e permitir que a própria realidade lhe fale, numa experiência cognitiva
originária;
3. O exame dialético pelo qual ele integra a sua experiência cognitiva na tradição filosófica, e esta naquela;
4. A pesquisa histórico-filológica pela qual ele se apossa da tradição;
5. A hermenêutica pela qual ele torna transparentes para o exame dialético as sentenças dos filósofos do passado e todos os demais elementos da herança cultural que sejam necessários para a sua atividade filosófica;
6. O exame de consciência pelo qual ele integra na sua personalidade total as aquisições da sua investigação filosófica;
7. A técnica expressiva pela qual ele torna a sua experiência cognitiva reprodutível por outras pessoas.

Também aproveitamos a ilustre presença do professor Evandro Pontes para tratar do pensador israelense Yoram Hazony e de seu livro, que Evandro traduziu, The Virtue of Nationalism e paralelos com o capítulo final de O Jardim das Aflições sobre o Império, assunto caro a Yoram em seu livro. Atestando que o alcance da obra de Olavo de Carvalho vai para além de onde imaginamos que a nossa vista alcança.

Ouça agora!

O Podcast OliverTalk também está em outras plataformas:

🎯 iTunes – https://apple.co/2RRG5nH

🎯 Spotify – https://spoti.fi/2P10SUa

🎯 Deezer – http://bit.ly/30eTF7x

🎯 Youtube – http://bit.ly/3075A7f

Ou no seu aplicativo de podcast favorito


Confuso com o governo Bolsonaro? Desvendamos o nó na revista exclusiva para patronos através do Patreon ou Apoia.se.

Não perca o curso Ciência, Política e Ideologia em Eric Voegelin, de Flavio Morgenstern, no Instituto Borborema!

Consiga uma vaga de emprego ou melhore seu cargo fazendo seu currículo no CVpraVC!

Adquira as camisetas e canecas do Senso Incomum na Vista Direita.

Assine o Brasil Paralelo e tenha acesso à biblioteca de vídeos com mais de 300 horas de conteúdo!

Publicidade
Sem mais artigos