Digite para buscar

Lacra Costa

Para a Amazônia virar uma savana, seria preciso parar de chover em uma área quase do tamanho da Austrália

Petra Costa, cineasta mentirosa que engana trouxas, diz que Bolsonaro está transformando a Amazônia em uma savana. A floresta tem 5 milhões de km², 2 a menos do que a Austrália, com período forte de chuvas que duram seis meses

Avatar
Compartilhar
Petra Costa, amazônia, queimada

Petra Costa, personagem conhecida entre os leitores do Senso Incomum, não cessa de metralhar tolices. Num trecho da entrevista que concedeu ao canal americano PBC, disse que a Amazônia está se transformando em uma savana:

“[Bolsonaro] também incentiva fazendeiros a invadir terras indígenas e queimar a Floresta Amazônica, que chegou a um ponto em que pode virar uma savana a qualquer momento.”

Ambientalistas mais alarmistas diziam que demoraria trinta anos para ocorrer a desertificação da Amazônia. Agora, por culpa de Bolsonaro, a floresta pode virar um deserto a qualquer momento.

O climatologista Luiz Molion, pesquisador aposentado do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), em respostas aos alarmistas, disse que a desertificação da floresta brasileira é pura especulação, sem nenhuma comprovação. A própria floresta, segue Molion, retomou trechos da rodovia Transamazônica que foram abandonados.

“Um deserto é uma região que chove menos de 200 mm por ano, a Amazônia chove em média 2.400 mm por ano.”

Além disso, para a Amazônia virar uma savana, seria preciso parar de chover em uma área quase do tamanho da Austrália.

Mas para algumas cabecinhas estupidificadas pela esquerda, a Amazônia pode, sim, ser uma savana, uma vez que acreditam que até Girafas andam por lá.

Petra Costa, amazônia, queimada


Conheça a importância da Primeira Guerra Mundial assinando o Guten Morgen Go – go.sensoincomum,org!

Assuntos:
Avatar
Oliver

Oliver é dropista, podcaster e palestrante. Twitter: @Oliver_talk

  • 1