Digite para buscar

Imigração ilegal

Mídia brasileira esconde crise na fronteira americana

Biden enfrenta sua primeira grande crise: crianças em jaulas, aglomerações nos centros de detenção. Mídia pouco toca no assunto porque não é o Trump

Luigi Marnoto
Compartilhar
Mídia brasileira esconde crise na fronteira americana

Em 2019, em um debate entre candidatos do Partido Democrata para a presidência da república, o então candidato Joe Biden era o mais contundente em relação à abertura da fronteira sul dos EUA, divisa com o México:

“Somos uma nação que diz: se você quer fugir e está se libertando da opressão, deve vir.”

No mesmo debate, o moderador Jorge Ramos perguntou por que os latinos deveriam confiar em Biden depois do grande número deportações que aconteceram durante a era Obama (quando Biden era vice-presidente).

“O latinos devem comparar Obama ao presidente que temos [referindo-se ao Trump], é um ultraje”. E mentiu: “Não trancamos as pessoas em jaulas”, afirmou Biden. “Não separamos famílias. Não fizemos todas essas coisas. ”

Em agosto de 2020 o USA Today publicou uma matéria revelando que governo Obama aprovou e construiu as chamadas “gaiolas”, projetadas para manter temporariamente menores migrantes.

Em 2021 Biden é o presidente (eleito democraticamente e claramente sem fraudes), os latinos ouviram o chamado e migraram em massa para os EUA. Agora está chegando a conta da realidade: uma das maiores e mais graves crises migratórias da história americana.

Fotos divulgadas nesta segunda-feira, 22, pela plataforma Axios mostram uma das instalações de detenção de fronteira no Texas com centenas de migrantes, incluindo muitas crianças, trancados em “jaulas”. Nada de distanciamento social e medidas de prevenção contra a peste chinesa.

Mídia brasileira esconde crise na fronteira americana
Mídia brasileira esconde crise na fronteira americana
Mídia brasileira esconde crise na fronteira americana
Mídia brasileira esconde crise na fronteira americana

Chamadas eufemisticamente de “instalações com laterais flexíveis”, segundo o congressista Henry Cuellar (Partido Democrata do Texas) – que forneceu as fotos para Axios – cada instalação tem ocupação limite de até 260 pessoas. “Mas, no domingo, numa delas, havia mais de 400 meninos desacompanhados”, disse o deputado.

Diante das críticas – vindas inclusive de parlamentares do Partido Democrata –, Biden vem tentando confusamente mudar o discurso “liberou geral”. No domingo, 21, em entrevistas aos principais canais de tevê americanos disse que as famílias ilegais estão sendo expulsas dos Estados Unidos.

O chefe do Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos (DHS, na sigla em inglês) Alejandro Mayorkas, o primeiro latino responsável pela política de imigração dos EUA, também disse em entrevistas:

“Estamos expulsando famílias, expulsando adultos sozinhos”. Mayorkas também reconheceu a existência de um fluxo histórico de migrantes em direção ao solo americano.

Ao ver o barco afundar, tudo indica que o governo Biden vai acabar por adotar algo parecido com as práticas de Donald Trump em relação às políticas de imigração.

Talvez por isso a imprensa brazuca pouco ou nada mencione sobre a maior crise de um governo democrata em poucos meses de Casa Branca.


Seja membro da Brasil Paralelo por apenas R$ 10 por mês e tenha acesso a horas de conteúdo sobre liberdade de expressão!

Entenda o pensamento do maior psicólogo da atualidade: Jordan Peterson – Entre a Ordem e o Caos!

Faça seu currículo com a CVpraVC e obtenha bônus exclusivos!

Conheça a Livraria Senso Incomum e fique inteligente como nós

Vista-se com estilo e perca amigos com a loja do Senso Incomum na Vista Direita

Assuntos:
Luigi Marnoto
Luigi Marnoto

Luigi Marnoto é cozinheiro e só não foi guia de cego e bombeiro. Atualmente escreve no Senso em troca de uns caraminguas. É pai e avô quase exemplar e campeão de porrinha.

  • 1