Digite para buscar

Censura

Site satírico Babylon Bee é chamado de “desinformação de extrema direita” pelo New York Times

Depois de definir "fake news" como o maior problema do Universo, grande mídia com seu suposto "fact-checking" impõe mais censura do que o Big Brother de 1984

Compartilhar
Site satírico Babylon Bee é chamado de "desinformação de extrema direita" pelo New York Times

Um artigo publicado no The New York Times, escrito pelo jornalista Mike Isaac, discorre sobre como o trabalho de censura do Facebook tem tido dificuldade em lidar com a ironia e a sátira.

Como os algoritmos não entendem piadas, a censura da Big Tech de Mark Zuckerberg acaba respingando na esquerda, fomentando a discussão sobre liberdade de expressão. Mas é claro que o NYT considera sátira e humor apenas conteúdo que ridicularize a direita.

O jornalista conversou com um membro da ONG Atlantic Council, Emerson T. Brooking, especialista em plataformas digitais. Segundo Brooking, o site de humor The Babylon Bee é um portal que usa da sátira para espalhar “desinformação de extrema direita.”

Após o dono do portal de humor expor o viés do artigo em seu Twitter o NYT reescreveu parte do texto.

As agências de fact-checking também são campeãs em classificar piadas como “fake news.” Só que o movimento parece deliberadamente perseguir conteúdo considerado “de direita” ou “consevador.” O problema é que algoritmos e inteligência artificial (ainda) não distinguem partidarismo. Como disse o senador americano de extrema esquerda Bernie Sanders, “amanhã pode ser um de nós”.


Seja membro da Brasil Paralelo por apenas R$ 10 por mês e tenha acesso a horas de conteúdo sobre liberdade de expressão!

Entenda o pensamento do maior psicólogo da atualidade: Jordan Peterson – Entre a Ordem e o Caos!

Faça seu currículo com a CVpraVC e obtenha bônus exclusivos!

Conheça a Livraria Senso Incomum e fique inteligente como nós

Vista-se com estilo e perca amigos com a loja do Senso Incomum na Vista Direita

Assuntos:
Leonardo Trielli

Leonardo Trielli não é escritor, não é palestrante, não é intelectual. Também não é bombeiro, nem frentista, não é formado em economia e nem ciências políticas. Nunca trabalhou como mecânico e nem bilheteiro de circo. Twitter: @leotrielli

  • 1