Paste your Google Webmaster Tools verification code here

gerson camarotti

PUBLICIDADE

A relação da grande imprensa com Lula e o PT sempre foi de simpatia ou, para citar a palavra usada nesses dias pelo jornalista William Waack em seu programa Painel (GloboNews), de “carinho”. Não que haja um apoio explícito e declarado ao partido-Estado, e muito menos ausência completa de críticas (há alguns profissionais do jornalismo muito críticos ao PT). O que há, sim, é uma incapacidade de não se deixar pautar.

Nossa imprensa costuma ser muito palaciana, adotando invariavelmente a perspectiva do governo, mesmo agora, neste momento de colapso político. Ela parece só reagir às pressões da militância governista, nunca aos anseios e expectativas da sociedade em geral.

Hoje mesmo, o repórter Gerson Camarotti estava lá no programa Estúdio I, da Globo News, repercutindo as “preocupações do ex-presidente Lula” em face da crise. Ora, já não restam dúvidas de que Lula é um criminoso, e de que demonstra uma intolerância visceral para com a mera idéia de imprensa livre, contra quem mobiliza suas falanges mais extremistas (MST, CUT, UNE etc.). Portanto, é espantoso que, a esta altura do campeonato, a imprensa brasileira continue incapaz de um giro de perspectiva.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Nossos redatores e repórteres parecem dispostos a ir até a Papuda se preciso for para garantir que a perspectiva do assim chamado “ex-presidente Lula” – conhecido popularmente por jararaca! – seja ainda representada. Abrem docemente os microfones para o sujeito que diz claramente querer subjugá-los.

Em lugar de se perguntar incessantemente “o que o governo deve fazer” ou “o que o ex-presidente Lula deve fazer”, a pergunta que deveria orientar a cobertura dos grandes órgãos de imprensa é esta: o que nós, sociedade civil, podemos fazer diante da seita política que nos governa e que, em nome da perpetuação no poder, mandou todas as instituições republicanas às favas?

PUBLICIDADE

Contribua para manter o Senso Incomum no ar sendo nosso patrão através do Patreon

Não perca nossas análises culturais e políticas curtindo nossa página no Facebook 

E espalhe novos pensamentos seguindo nosso perfil no Twitter: @sensoinc

Saiba mais:

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE








Sem mais artigos