Podcast

Guten Morgen 72: A culpa da ditadura na Venezuela é da esquerda brasileira

Maduro embrutece e a mídia finge ignorar que ditadura na Venezuela é socialista e apoiada (até com dinheiro e drogas) pela esquerda brasileira. E seus tentáculos chegam ao Irã. Ouça no seu podcast preferido!

Loja Senso Incomum

Guten Morgen, Brasilien! Enquanto o Brasil forja crises, a nossa vizinha Venezuela vive o caos em estágio avançadíssimo, com crueldades e barbarismos só vistos em ditaduras as mais brutais do século XX, enquanto a mídia finge que ela vive uma “crise”, ignora a palavra socialismo ou esquerda para descrever o seu bizarro sistema bolivariano e trata como uma questão de opinião as diferenças entre o ditador Nicolás Maduro (e seu eterno mandante do além Hugo Chávez) e o líder da oposição Juan Guaidó, numa situação que pode gerar o maior banho de sangue da história da América do Sul.

Mas o mais curioso de tudo é como a visão brasileira sobre a Venezuela exime ao fim e ao cabo a responsabilidade da própria esquerda brasileira no processo de destruição de um país que, como o Brasil, parecia ter um futuro promissor ao explorar o seu petróleo nativo.

Além de ignorar a articulação da esquerda latino-americana em criar ditaduras do “socialismo do século XXI” na América Latina tendo o Brasil como o país “não tão socialista” financiando toda a barafunda dos ditadores bolivarianos, a mídia e a Academia chegaram a tratar até como “teoria da conspiração” o maior think tank do mundo: o Foro de São Paulo, reunião de partidos de esquerda da América Latina que articulava como “ganhar na América Latina o que perderam no Leste Europeu”, segundo seus criadores, Fidel Castro e Lula (imagine-se o Apocalipse que seria se Bolsonaro se reunisse com um ditador de menor poder de matança, como Pinochet).

Mas não foi apenas na ocultação de crimes da Venezuela: a própria visão apresentada sobre história no Brasil é uma teoria a mais furada dentre outras tantas da historiografia: o pós-colonialismo, que é justamente o que move o pensamento de Hugo Chávez, Nicolás Maduro e outros ditadores pelo continente: uma visão rancorosa e revanchista que trata nossa miséria como culpa dos americanos, que mal pisaram na América do Sul e, na verdade, nunca nem deram muita bola para o continente.

Aprender de onde surgem tais visões da história pode nos ajudar a escapar da gaiola conceitual das pessoas que adoram vomitar que “estudaram história” simplesmente reproduzindo meia dúzia de clichês. Mas também conhecer quem é Hugo Chávez, qual sua origem, o que pensa e o que já fez. Ou quem no Brasil conhece a interconexão entre o “caudilho” (ditador) da Venezuela e o plano do Irã para uma bomba atômica? Ou o seu financiamento de grupos terroristas e anti-semitas no Oriente Médio com cocaína? E sua ajuda com a Argentina de Cristina Kirchner para matar judeus e financiar jihadistas? É este o homem que é ajudado por Lula, Dilma, o PT e a esquerda. Sem falar no próprio Nicolás Maduro.

A produção é de Filipe Trielli e David Mazzuca Neto no estúdio Panela Produtora, com produção visual de Gustavo Finger, da Agência PierGuten Morgen, Brasilien!


—————

Para entender como lidar com o novo vocabulário político, confiram nossa revista exclusiva para patronos através do Patreon ou Apoia.se.

Consiga uma vaga de emprego ou melhore seu cargo fazendo seu currículo no CVpraVC!

Adquira as camisetas e canecas do Senso Incomum na Vista Direita.

Sem mais artigos