Hipocrisia.

Carro alegórico do Obama pode. Desfilar com uma tatuagem do Bolsonaro não pode!

Enquanto uma negra é totalmente censurada por causa de uma pequena tatuagem do Bolsonaro, a mesma mídia enaltece um samba enredo que inclui descaradamente Obama e o grupo revolucionário Panteras Negras

Publicidade

Conforme relatado no senso incomum, A passista Erika Canela é censurada pela Escola de Samba Unidos da Vila Maria por exibir em seu corpo uma pequena imagem do Bolsonaro.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Sejam paz e não guerra 🕊 Propaguem o amor E não o ódio🙏🏽❤

Uma publicação compartilhada por @ erikacanelaoficial em

A Vai Vai elaborou um samba enredo em “homenagem” a luta do povo negro, sem Machado de Assis, José do Patrocínio ou Lima Barreto. Com pessoas vestidas de Marielle Franco, uma ala em homenagem ao grupo revolucionário Panteras Negras e um carro alegórico com o boneco do ex-presidente esquerdista Barack Obama.

obama - erika canela - carnaval

Foto: Ardilhes Moreira/G1

obama - erika canela - carnaval

Foto: Ardilhes Moreira/G1

Para mídia somente os negros que concordam com a sua visão política são dignos de alguma proteção, enquanto outros, como a Erika Canela, merecem ser censurados e excluídos.

—————

Para entender como lidar com o novo vocabulário político, confiram nossa revista exclusiva para patronos através do Patreon ou Apoia.se.

Consiga uma vaga de emprego ou melhore seu cargo fazendo seu currículo no CVpraVC!

Adquira as camisetas e canecas do Senso Incomum na Vista Direita.

Sem mais artigos