Revista

Revista Senso Incomum 06: O plano do centrão e da isentolândia para derrubar Bolsonaro

A CPMI das fake news vai juntando forças para dar um golpe em Bolsonaro e criar um novo regime para o Centrão. Entenda como os isentões ajudam a controlar as redes sociais em nossa revista exclusiva para patronos

Publicidade

Sim, nossa revista está voltando. Após dois anos de reuniões para resolver a crise existencial de nosso site, voltamos ao que mais gostamos de fazer: análises mais profundas, de longo prazo, longe da linguagem cortada e reticente do cotidiano. E trazemos já uma bomba na matéria de capa: o plano do centrão e dos isentões para derrubar Bolsonaro. Alguém aí tem acompanhado o que se diz pelas coxias da CPMI das fake news e “milícias virtuais”?

Tudo aquilo que parece ter excelentes intenções na política costuma esconder um projeto de substituição de algo ruim por um modelo bem pior. Problemas e “problemas” têm como solução proposta por políticos – incluindo alguns ditos liberais – o controle absoluto, inclusive da vida privada.

Após muito se martelar o termo “fake news”, copiado da América, para justificar o falhanço retumbante das análises políticas, que erraram de maneira ridícula sobre a eleição de Bolsonaro, a narrativa agora será calcada em afirmar que Bolsonaro foi eleito com fake news, colocando seu mantado em xeque. Diferentemente do impeachment, sem precisar de qualquer apoio popular.

Quem está mais interessado em colocar o plano em marcha acelerada? Rodrigo Maia, o maior beneficiário de um “parlamentarismo branco” em gestação. Daquele mesmo partido do MBL. Que tem um “especialista em redes sociais” de codinome “Luciano Ayan”, como um grande defensor da CPMI das fake news. Aquele mesmo, que teve suas páginas derrubadas pelo Facebook por espalhar fake news com apoio do MBL…

Enquanto se discute ninharias nas redes sociais, a CPMI que está sendo criada com destaque de nota de rodapé na grande mídia tem o poder não apenas de destruir o mandato de Bolsonaro, mas de criar o maior controle sobre a internet – a base da direita brasileira – sem precisar de um “marco civil” ou do projeto do PT de “controle social da mídia”. E os deputados, do DEM até o PT (!), já estão com a estratégia em nível avançado.

A deputada Bia Kicis fala conosco para explicar o funcionamento da CPMI das fake news e o que está realmente sendo gestado no Congresso, longe dos olhos da população.

Além disso, também trazemos uma entrevista exclusiva do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, falando sobre a Amazônia e o que está realmente acontecendo na região – que nada tem a ver com alguma preocupação humanitária com o clima de anjos da bondade como Emmanuel Macron ou Greta Thunberg.

E ainda revelamos uma interessantíssima jogada de mestre do Ministério Público em relação à prisão, ou melhor, à soltura de Lula, que passou até agora despercebida de muitos analistas. O jogo de xadrez vai se desvendando!

A revista é exclusiva para nossos patronos. Basta se tornar patrono no Patreon (em dólar) ou Apoia.se (em real) e baixá-la. Para o Apoia.se, disponibilizamos a senha no próprio Apoia.se, e você pode baixá-la pelos links abaixo. Boa leitura!

Versão PDF

Versão ePUB

Publicidade
Sem mais artigos