Vai entender...

Vítima de coronavirus citada por Vera Magalhães já tinha 5 agravamentos prévios

Jornalista omite todas as complicações do quadro clínico do paciente e apenas afirma que vítima fez uso de cloroquina (por que alguém critica um medicamento?!)

Publicidade

O Estadão publicou ontem, 29, uma matéria sobre a primeira vitima de coronavírus na Bahia. O jornal ressaltou, em seu titulo, que o vitimado fez uso da cloroquina.

Contudo, ao ler a noticia, percebe-se que o paciente já tinha um quadro clínico instável.

Era um homem de 71 anos que, depois de uma viagem à Itu, interior de São Paulo, sentiu algum desconforto. No dia 13 deste mês foi diagnosticado com quadro clinico leve. Quatro dias depois, foi às pressas para o setor de emergência do Hospital de Salvador com insuficiência renal severa. Recebeu positivo para o coronavírus e, depois de 12 dias de internamento, faleceu.

O médico Marcelo Zollinger, Superintende-executivo do Hospital da Bahia, relata que o paciente já possuía um quadro grave:

“Ele foi entubado na emergência e começamos a lutar com ele. Com instabilidade hemodinâmica, suporte ventilatório e falência renal, nós introduzimos a cloroquina.”

Além disso, acrescenta Zollinger:

“Ele era hipertenso e ex-tabagista. Depois, verificamos que tinha enfisema pulmonar.”

Para o jornal, parece que a parte importante da notícia é mostrar que a cloroquina não funcionou.

Vera Magalhães reproduziu a notícia em sua página no Twitter e fez questão de ressaltar:

“Primeira vítima de coronavírus na Bahia fez uso de cloroquina.”


Guten Morgen Go – Primeira Guerra Mundial já está no ar!! Conheça o conflito que moldou o mundo problemático em que vivemos em go.sensoincomum,org!

Publicidade
Sem mais artigos