Digite para buscar

Bezzos ataca novamente

Amazon bane documentário sobre juiz negro conservador

No “Mês da História Negra”, Big Tech de Jeff Bezos apaga história de juiz negro Clarence Thomas por discordância política

Compartilhar
Amazon bane documentário sobre juiz negro conservador

A Amazon retirou de seu serviço de streaming o documentário “Created Equal: Clarence Thomas in His Own Words”, sobre o juiz da Suprema Corte Americana Clarence Thomas (foto). O juiz Clarence Thomas é negro.

O banimento do documentário aconteceu em fevereiro, justamente no Black History Month (Mês da História Negra) e a única explicação para isto é o fato de Thomas ser declaradamente conservador.

Em 1976 o governo dos EUA oficializou a celebração do Black History Month e desde então, anualmente, a história de negros americanos é relembrada e festejada na América.

Semanas atrás, a Amazon também baniu o livro When Harry Becomes Sally, do pesquisador Ryan Anderson, simplesmente por contestar o movimento transgênero baseado em estudos psicológicos, biológicos e filosóficos.

Sobre o livro, a Big Tech de Jeff Bezos explicou que havia ocorrido um erro e que o livro não deveria ter sido tirado do catálogo, mas até o momento, o “erro” não foi corrigido.

Em relação ao documentário de Clarence Thomas, eles ainda não se pronunciaram.

Com informações de Breitbart News e The Federalist.


Seja membro da Brasil Paralelo por apenas R$ 10 por mês e tenha acesso a horas de conteúdo sobre liberdade de expressão!

Entenda o pensamento do maior psicólogo da atualidade: Jordan Peterson – Entre a Ordem e o Caos!

Faça seu currículo com a CVpraVC e obtenha bônus exclusivos!

Conheça a Livraria Senso Incomum e fique inteligente como nós

Vista-se com estilo e perca amigos com a loja do Senso Incomum na Vista Direita

Assuntos:
Leonardo Trielli

Leonardo Trielli não é escritor, não é palestrante, não é intelectual. Também não é bombeiro, nem frentista, não é formado em economia e nem ciências políticas. Nunca trabalhou como mecânico e nem bilheteiro de circo. Twitter: @leotrielli

  • 1