Digite para buscar

Ódio do bem

Perfil verificado pede que Elon Musk “queime até a morte” após fazer o sinal de OK

Meme para fazer jornalista chamar todo mundo de "supremacista branco" continua fértil para mostrar que quem critica o tal "discurso de ódio" costuma ter muito amor no coração

Compartilhar
Perfil verificado pede que Elon Musk "queime até a morte" após fazer o sinal de OK

Daisy Barringer, jornalista americana freelancer, postou um tuíte desejando que o bilionário dono da Tesla e da SpaceX, Elon Musk, morresse dentro de um carro em chamas.

A postagem foi feita após a participação de Musk no Saturday Night Live, um dos programas humorísticos mais longevos dos EUA, no último sábado (8).

Segundo Barringer, Musk teria feito “ostensivamente” o símbolo do supremacismo branco – aquele que foi criado como meme no 4chan mas é levado a sério por gente estúpida.

“Vejam, geralmente quando digo que espero que alguém morra em um incêndio, estou sendo hiperbólica. Mas, tipo, [o carro] Tesla queima por quatro horas seguidas, então, tipo … Eu não vou ficar chateada com isso.”

“Definitivamente nunca pensei que o Saturday Night Live me colocaria em um tornado de desespero existencial. Mas aqui estamos. Quase não tenho palavras, mas direi que espero que seu Tesla pegue fogo e ele morra.”

Após a repercussão negativa, a jornalista trancou seu perfil. Mas como diz a sabedoria popular: o print é eterno.

Confira abaixo o monólogo de abertura da participação de Musk no SNL.

Com informações de Daily Wire


Seja membro da Brasil Paralelo por apenas R$ 10 por mês e tenha acesso a horas de conteúdo sobre liberdade de expressão!

Conheça a Livraria Senso Incomum e fique inteligente como nós

Vista-se com estilo e perca amigos com a loja do Senso Incomum na Panela Store

Faça seu currículo com a CVpraVC e obtenha bônus exclusivos!

Assuntos:
Leonardo Trielli

Leonardo Trielli não é escritor, não é palestrante, não é intelectual. Também não é bombeiro, nem frentista, não é formado em economia e nem ciências políticas. Nunca trabalhou como mecânico e nem bilheteiro de circo. Twitter: @leotrielli

  • 1