Digite para buscar

Pesquisa de opinião

Britânicos detestam empresas que se envolvem em “questões sociais”, aponta pesquisa

Maioria acha mais importante que empresários foquem nos lucros e geração de empregos e não concorda que Reino Unido seja "institucionalmente racista e discriminatório"

Avatar
Compartilhar
Britânicos detestam empresas que se envolvem em "questões sociais", aponta pesquisa

Uma pesquisa feita pelo Centro de Estudos Políticos do Reino Unido (CPS) apontou que os britânicos não concordam com a afirmação de que eles são “institucionalmente racistas” e que a “cultura woke” não é tão difundida entre os súditos de Elizabeth II.

Apenas 9% dos entrevistados disseram querer que as empresas “falem abertamente sobre questões sociais relevantes para a Grã-Bretanha.” 

A maior parte dos pesquisados – especialmente entre os eleitores do Partido Conservador – acreditam que é mais importante que as empresas tenham lucro para continuar a criar empregos para trabalhadores britânicos.

Em questões políticas, o estudo do CPS aponta que apenas 18% dos britânicos se consideram “woke”, sendo que 64% disseram que “a cultura de cancelamento foi longe demais e que as pessoas deveriam se expressar sem medo das consequências.”

A pesquisa também mostra que 63% dos entrevistados acreditam que o Reino Unido é uma nação de igualdade e liberdade, e não um país “institucionalmente racista e discriminatório.”

O CPS entrevistou 3 mil pessoas. A votação foi realizada online entre 19 e 24 de julho no Reino Unido, excluindo a Irlanda do Norte.

Com informações de Daily Wire


Seja membro da Brasil Paralelo por apenas R$ 10 por mês e tenha acesso a horas de conteúdo sobre liberdade de expressão!

Conheça a Livraria Senso Incomum e fique inteligente como nós

Vista-se com estilo e perca amigos com a loja do Senso Incomum na Panela Store

Faça seu currículo com a CVpraVC e obtenha bônus exclusivos!

Assuntos:
Avatar
Leonardo Trielli

Leonardo Trielli não é escritor, não é palestrante, não é intelectual. Também não é bombeiro, nem frentista, não é formado em economia e nem ciências políticas. Nunca trabalhou como mecânico e nem bilheteiro de circo. Twitter: @leotrielli

  • 1