fbpx

Digite para buscar

"Reunião de negócios"

Festa de Natal clandestina pode custar cargo de Boris Johnson

Confraternização aconteceu na residência oficial do primeiro-ministro em dezembro de 2020, na fase mais dura de lockdown imposta por seu próprio governo

Compartilhar
Festa de Natal clandestina pode custar cargo de Boris Johnson

O vazamento de um vídeo do ano passado causou uma das maiores crises enfrentadas pelo gabinete do primeiro-ministro britânico.

Descoberto pela ITV news, o vídeo mostra Allegra Stratton, então secretária de imprensa de Boris Johnson, e Ed Oldfield, funcionário do gabinete, ensaiando uma sessão de coletiva de imprensa.

Na filmagem, Oldfield faz uma pergunta sobre “uma festa de Natal em Downing Street na sexta-feira à noite”, para a qual Stratton ri e responde: “Eu fui para casa.”

Quando ele pergunta se o primeiro-ministro toleraria tal festa, Stratton parece insegura sobre como responder. “Qual é a resposta?”, pergunta a secretária.

Uma terceira voz pode ser ouvida dizendo “não foi uma festa, foi um queijo e vinho”, antes de Stratton acrescentar: “Foi uma reunião de negócios… esta festa fictícia foi uma reunião de negócios” diz a assessora que começa a rir e completa: “não teve distanciamento social.”

A festa teria acontecido no momento em que o próprio governo britânico instaurou duras medidas de isolamento social e lockdown no país, e ​​está sendo criticada por políticos de oposição e situação.

https://twitter.com/lordivan22/status/1468544102216216576?s=20

Durante a sessão do Parlamento na manhã desta quarta-feira (08), diversos parlamentares pediram a renúncia do primeiro-ministro.

https://twitter.com/lordivan22/status/1468562305793372165?s=20
Imagem: Boris Johnson em coletiva sobre a pandemia (março 2021)
Crédito da Imagem: Pippa Fowles / No 10 Downing Street

Com informações de Daily Mail
Assuntos:
Leonardo Trielli

Leonardo Trielli não é escritor, não é palestrante, não é intelectual. Também não é bombeiro, nem frentista, não é formado em economia e nem ciências políticas. Nunca trabalhou como mecânico e nem bilheteiro de circo. Twitter: @leotrielli

  • 1