Assassinato

Blog feminista ensina a fazer um “aborto seguro” (matar sem morrer junto)

Vamos ensinar a fazer uma reação a assalto segura, ou aí fere os direitos dos manos? Ah, só tem 17 mil seguidores, mas já tem conta verificada!

A revista Azmina pulicou no Twitter a maneira mais segura de assassinar o seu filho com o padrão de qualidade especial atestado pela Organização das Nações Unidas (ONU).

A matéria, escrita por Helena Bertho, explica detalhadamente a melhor forma de dissolver um bebê no útero da mãe de um jeito seguro, que é utilizando o medicamento Misoprostol, pois é recomendado pela Organização Mundial da Saúde.

Alem disso, a matéria ensina como adquirir Misoprostol por meio de ONGs internacionais:

A compra do Misoprostol por mulheres no Brasil acontece somente por meio do mercado ilegal ou de algumas ONGs internacionais que enviam o medicamento para mulheres que solicitam, como Women Help Women, Women on Web e Safe2Choose.

A revista ainda ensina qual a quantidade necessária de Misoprostol para realizar o aborto padrão ONU de qualidade.

Mesmo o aborto sendo ilegal no Brasil, exceto em alguns casos específicos, o Twitter não cancelou a conta da revista que possui o selo de verificação. Ao contrário, não encontrou nada que violasse as regras.

 

aborto, bebe, azminas, Damares

Para o Twiiter, o xingamento pode significar o banimento da sua conta, mas ensinar a matar não.


Confuso com o governo Bolsonaro? Desvendamos o nó na revista exclusiva para patronos através do Patreon ou Apoia.se.

Não perca o curso Ciência, Política e Ideologia em Eric Voegelin, de Flavio Morgenstern, no Instituto Borborema!

Consiga uma vaga de emprego ou melhore seu cargo fazendo seu currículo no CVpraVC!

Adquira as camisetas e canecas do Senso Incomum na Vista Direita.

Assine o Brasil Paralelo e tenha acesso à biblioteca de vídeos com mais de 300 horas de conteúdo!

Publicidade
Sem mais artigos