Novo secretário

Roberto Alvim é o novo comandante da Secretaria Especial de Cultura

Péssima notícia para quem acha que cultura é fincar o dedão médio no reto do coleguinha de escola de teatro ou transformar Macbeth em chefe da boca de fumo

Publicidade

O presidente Jair Bolsonaro nomeou o dramaturgo Roberto Alvim para a assumir a Secretaria Especial de Cultura. Alvim, que estava à frente da Funarte, assumirá a Secretaria no lugar de Ricardo Braga, que foi exonerado um dia antes.

.

.

.


A esgotosfera esquerdista, que acha que cultura é o chorume que sobra na luta entre o lixo e o caminhão, está histérica nas redes sociais. “Trevas”, diz a jornalista que acha que ter filhos é uma imposição cruel daquela tia que faz tricô e vai a missa (sic).

Culpados até o último fio de cabelo pela completa indigência intelectual da nossa sociedade, os donatários da cultura tupiniquim tentarão de tudo para sabotar Alvim. Não resta dúvida disso. E é bom estar atento.

A cultura é o legado do esforço humano das gerações anteriores para que possamos nos direcionar. Está viva e sempre se atualizando. As grandes obras conversam entre si. Numa sociedade saudável, como esperamos que o Brasil se torne, a cultura deve sempre estar acima e orientando qualquer questão, inclusive, econômica.

O Senso deseja muito sucesso ao novo secretário.

Roberto Alvim, inclusive, já contou sua história aqui no Guten Morgen.

————-

Conheça o plano do centrão e da isentosfera para derrubar Bolsonaro e censurar as redes sociais na nossa revista exclusiva para patronos!

O Senso Incomum agora tem uma livraria! Confira livros com até 55% de desconto exclusivo para nossos ouvintes aqui

Publicidade
Sem mais artigos