fbpx

Digite para buscar

Prefeita de Chicago se recusa a dar entrevistas a repórteres brancos

Compartilhar

Na última terça-feira (18), depois que membros da imprensa de Chicago disseram que tiveram entrevistas negadas por conta da cor de suas peles, a prefeita Lori Lightfoot (foto), a primeira mulher negra e declaradamente gay eleita para administrar a cidade, confirmou que não atenderia jornalistas brancos.

Em uma carta dirigida às mídias locais, Lightfoot escreveu:

“A esta altura, você deve ter ouvido a notícia de que, por ocasião do aniversário de dois anos de minha posse como prefeita desta grande cidade, estarei concedendo entrevistas individuais apenas para jornalistas negros.”

“Como uma pessoa de cor, tenho feito tudo o que posso ao longo da minha vida adulta para lutar pela diversidade e inclusão em todas as instituições das quais fiz parte, e ser prefeita me coloca em uma posição única para iluminar esta questão importante.”

Um porta-voz da prefeita esclareceu mais tarde que o protesto se refere apenas a entrevistas sobre seu aniversário de mandato.

Lightfoot instou a mídia local a contratar mais mulheres e homens negros para suas equipes, e acrescentou que diante da “dívida histórica em torno do racismo sistêmico”, muitas empresas e instituições educacionais vêm se esforçando para “abordar os legados arraigados do racismo institucionalizado. As instituições de mídia de Chicago realmente não abraçaram esse momento.”

“Fiquei impressionada desde meu primeiro dia na campanha, em 2018, pela brancura e masculinidade avassaladoras dos meios de comunicação, conselhos editoriais, corpo de imprensa política de Chicago e, sim, o corpo de imprensa da Prefeitura especificamente”, disse ela.

A prefeita criticou os meios de comunicação locais por terem apenas um “punhado” de negros para cobrir sua administração e disse que o grupo de repórteres que cobre a prefeitura é “praticamente todo branco” e não há uma só mulher de cor entre eles.

“Muitos [jornalistas] são inteligentes e trabalhadores, experientes e habilidosos. Mas são principalmente brancos, no entanto.”

A determinação de Lightfoot irritou os jornalistas locais. O repórter latino (logo, “não branco”) Gregory Pratt, do The Chicago Tribune, cancelou uma entrevista agendada na quarta feira com a prefeita.

Pratt, que cobre a prefeitura há anos, pediu à prefeitura para que suspendesse as restrições para outros repórteres por conta da cor da pele. “(…) quando eles disseram não, nós respeitosamente cancelamos. Os políticos não escolhem quem os cobre”, tuitou o jornalista.

A indignação diante da medida não se restringiu a jornalistas de todas as cores. Até o vereador Democrata George Cardenas, partidário da prefeita, custou a acreditar na determinação da prefeita: “Não pode ser sério.”

Com informações de NY Post


Seja membro da Brasil Paralelo por apenas R$ 10 por mês e tenha acesso a horas de conteúdo sobre liberdade de expressão!

Conheça a Livraria Senso Incomum e fique inteligente como nós

Vista-se com estilo e perca amigos com a loja do Senso Incomum na Panela Store

Faça seu currículo com a CVpraVC e obtenha bônus exclusivos!

Assuntos:
Luigi Marnoto

Luigi Marnoto é cozinheiro e só não foi guia de cego e bombeiro. Atualmente escreve no Senso em troca de uns caraminguas. É pai e avô quase exemplar e campeão de porrinha.

  • 1