Digite para buscar

Beba KKK-la

Coca-Cola faz campanha “Como ser menos branco” para seus empregados

Conteúdo de curso para funcionários afirma que ser branco é ser opressor, arrogante, abusivo e ignorante. Não sabemos se os ursos polares serão demitidos

Avatar
Compartilhar
Coca-Cola faz campanha "Como ser menos branco" para seus empregados

Um funcionário da Coca-Cola vazou imagens de um curso online que pedia, em seu conteúdo, para que o aluno tentasse ser “menos branco” e dava exemplos de proceder para este intento:

Ser menos branco é:

– ser menos opressivo;
– ser menos arrogante;
– ser menos abusivo;
– ter menos certezas;
– ser menos ignorante;
– ser mais humilde;
– ouvir;
– acreditar;
– deixar de lado a apatia;
– deixar de lado a solidariedade branca.


O vazamento foi publicado no perfil do Twitter de Karlyn Borysenko, psicóloga americana especializada em Recursos Humanos.

https://twitter.com/DrKarlynB/status/1362774562769879044?s=20

Este treinamento específico está disponível na plataforma de ensino a distância do LinkedIn e tem autoria de Robin DiAngelo, uma acadêmica – branca, por sinal – pesquisadora de “whiteness studies” (sim, é isto mesmo que você leu e nós temos certa vergonha de traduzir: estudos da branquitude).

Após a repercussão do caso, em declaração dada ao jornalista Chris Pandolfo, do Blaze Media, a empresa não desmentiu o funcionário, mas disse que o curso não era o foco da ação que está sendo promovida na empresa, batizada de Coca-Cola Better Together (Coca-Cola Juntos Somos Melhores, em livre tradução).

Mais tarde, em seu website, a Coca-Cola publicou outra declaração desta vez afirmando que os vídeos em questão não faziam parte do currículo do treinamento.

Karlyn, no entanto, tuitou na tarde de segunda-feira, 22, o print de um e-mail que ela recebeu de um funcionário (não se sabe se é a mesma pessoa do primeiro vazamento) desmentindo a Coca-Cola e afirmando que os vídeos foram retirados no fim de semana após a repercussão negativa.

“A Coca-Cola fez com que o LinkedIn removesse as apresentações de Robin DiAngelo de seu currículo Better Together no fim de semana, enquanto instruía seus funcionários a dizerem a seus amigos e familiares que as imagens virais e o vídeo são falsos”, diz o e-mail.

“Antes de remover os vídeos e slides (…) eu, como muitos outros, assisti a TODOS os vídeos em ordem e testemunhei os vídeos e slides de DiAngelo.”


Seja membro da Brasil Paralelo por apenas R$ 10 por mês e tenha acesso a horas de conteúdo sobre liberdade de expressão!

Entenda o pensamento do maior psicólogo da atualidade: Jordan Peterson – Entre a Ordem e o Caos!

Faça seu currículo com a CVpraVC e obtenha bônus exclusivos!

Conheça a Livraria Senso Incomum e fique inteligente como nós

Vista-se com estilo e perca amigos com a loja do Senso Incomum na Vista Direita

Assuntos:
Avatar
Leonardo Trielli

Leonardo Trielli não é escritor, não é palestrante, não é intelectual. Também não é bombeiro, nem frentista, não é formado em economia e nem ciências políticas. Nunca trabalhou como mecânico e nem bilheteiro de circo. Twitter: @leotrielli

  • 1